Porque orar é por vezes entediante?

Não recebemos uma resposta imediata. As pessoas estão acostumadas a terem resultados rápidos e a fazerem de três a cinco coisas diferentes ao mesmo tempo. Orar é exatamente o oposto. Requer que acalmemos nossa alma. Não sabemos se vamos ter resposta a uma importante questão que possuímos ou quanto tempo precisaremos esperar. O conceito de orar põe a decisão na mão de outrem, não na nossa. Mas se pararmos para pensar, o que recebemos depois de orarmos nos ajuda mais e nos cura de forma mais efetiva que qualquer solução temporária que possamos encontrar por nós mesmos. Deus sabe do que mais precisamos e o que Ele dá não é superficial.

Não nos identificamos com o nosso irmão. `As vezes é difícil sentirmos o que outros sentem porque estamos tão envolvidos com nossas próprias vidas e problemas. E talvez, apesar de nos importarmos com os tempos duros que outro ser humano está passando, não nos importamos o suficente para investirmos seriamente  na nossa oração por eles. Ironicamente, quanto mais oramos pelos outros, menos nos importamos com eles. Por outro lado, alguns de nós podemos nos sentir sobrecarregados pela extensa lista de oracão. É bom e normal encurtá -la quando sentimos que está muito longa e exaustiva. Ou podemos dividir os nomes por dias. Ou por alguns dias podemos dar um tempo. Não precisamos tentar salvar o mundo. E nós não precisamos nos sentir culpados quando cuidamos de nossas almas.

Esquecemos da grandeza de Deus. `As vezes não percebemos ou nos esquecemos das coisas surpreendentes que Deus pode fazer, mesmo Ele não respondendo a nossas orações. Chegamos num momento onde não queremos mais investir tempo e energia emocional, se consideramos ser em vão. Fé é algo que devemos escolher cultivar ativamente. Os Israelitas intencionalmente memorizaram cada momento que Deus os protegeu para lembrarem de Seu amor e poder. Lembre-se dos momentos em que viste Ele trabalhando ou o testemunho de outras pessoas. Fale pra si mesmo que o mesmo Deus está com você hoje. Talvez possa parecer que Ele não responda, mas Ele está lá. Ele pode agir instantaneamente assim como Ele agiu no passado.

Pensamos que Deus mede o tempo. Independentemente de como fomos criados, muitos de nós acreditamos que há um certo padrão de tempo que precisamos passar com Deus e de um certo modo. A maioria dos perfeccionistas estão mais preocupados pelo aspecto do “fazer” do que de “ser”. Será que passamos o tempo olhando no relógio enquanto estamos com nossos amigos para ter certeza que estaremos com eles somente por um certo período de tempo ou realmente desfrutamos os momentos juntos? Ficamos felizes quando eles estão com pressa ou saem mais cedo? Como nos sentimos quando estamos com eles é como estamos conectados a eles. Semelhantemente, Deus gosta de passar tempo de qualidade conosco, Mesmo cinco minutos pode ser significativo quando o fazemos de todo o coração, ao invés de uma hora perdida só para dizer que completamos a missão.

Nos acostumamos a idéia. Para ser bem franco, o ato de orarmos pode facilmente ser abandonado. Muitos cristãos amendontrados arriscam considerar a oração como algo comun, porque já ouviram isso muitas vezes. Deus é descrito como sendo o nosso melhor amigo e nosso confidente mais próximo. Mas já consideramos o quanto Ele deseja ser nosso amigo? E não qualquer tipo de amigo, mas Alguém que está mais perto de nós do que qualquer outro e cuja presença é incondicional? Não vamos considerar com maior familiaridade a idéia do amor de Deus a ponto de nos impedir de reconhecer o quão extraordinário é esse privilégio. O Criador de todo o Universo tem investido tal interesse por cada detalhe de nossa vida diária. Ele se importa conosco mais do que a pessoa que mais nos ama. E isso é maravihoso. Maya Angelou expressou muito bem a si mesma quando disse: “Deus me ama. Ainda me impressiona que essa força que fez as folhas, os insetos, a água e você, me ama. Para demosntrar a grandeza de Seu amor, Deus realmente quer que peçamos por coisas que Ele é capaz de nos dar. Visto de uma outra perspectiva, Ele é o Rei que não precisa nada de nós. Ele teria todo o direito de pedir coisas de nós. Poderíamos pensar que, como Seus servos, não nos deveria ser permitido pedir a não ser certas coisas do nosso Rei, como aquelas relacionadas a vida e a morte. Mas será que talvez consiganos imaginar um rei desfrutando cada momento que Seus servos permanecem em Sua presença sem motivo? Um rei que cuidadosamente ouve cada pedido, seja grande ou pequeno, e o satisfaz com prazer? Este não é um comportamento normal para com seus servos. Só amigos são tratados assim. E crianças são tratados de modo semelhante. O Criador do Universo não precisa nos convidar para passar tempo com Ele. Ele não necessita desejar por nossa comunicação com Ele. Comunicação com Ele não é uma obrigação, mas um presente. Do mesmo modo, oração não é só um privilégio, mas também uma necessidade. Às vezes, quando não oramos, sentimos como que querendo pedir desculpas não só diante de Deus – Que , felizmente, não guarda ressentimentos – mas também a nós mesmos. Sentimos como se perdéssemos um momento no qual poderíamos estar felizes pela paz e ajuda que necessitamos.

Usamos o Espírito Santo como uma ajuda. De um ponto de vista fundamental, a oração pode se tornar numa tarefa quando vermos como algo que deve ser feito. Há momentos quando sentimos completamente agradecidos pelo dom da oração. Mas há também momentos quando é percebido como uma obrigação que devemos retirar da lista. Em momentos como este, devemos nos lembrar o que a oração verdadeiramente significa. Se manejarmos em fazê-lo, não haverá chance de sentirmos que é algo que deve ser feito, mas ao invés, algo que queremos fazer. Porém, ainda haverá momentos suficientes quando a oração será vista como uma incumbência. Como disse Paulo, o Espírito está cheio de desejo, mas a carne é impotente. É muito fácil voltar ao hábito de orar só quando pronto, se estamos ansiosos ou se ficamos distraídos. Felizmente, não precisamos viver com arrependimentos. Deus é misericordioso e Ele entende os desafios que temos que superar como seres humanos. Mas enquanto a carne é sem poder, o Espírito deve empoderar-se pela oração. Além do mais, recordando-nos da beleza da oração, podemos pedir pela presença do Santo Espírito – Ele vive em nós – para nos ajudar a desejar orar. Podemos pedir a Ele para nos ajudar a apreciar o privilégio e descobrir o que realmente queremos. E Ele irá nos ajudar com prazer. Não nos esqueçamos: sempre vale a pena orar!

Fonte: http://www.relevantmagazine.com/god/why-does-prayer-sometimes-feel-so-boring

Rate the article

Today you are the teacher!

add your opinion

By adding a comment you agree with the terms of use and privacy policy of YouthAlive Portal.